Copa do Nordeste

River arranca empate com Bota-PB no final, e times fazem contas por quartas

3/11/2016 12:18:00 AMReginaldo Júnior

Muller marca de pênalti, e zagueiro Rafael Araújo deixa tudo igual. Resultado complica classificação de Galo e Belo para 2ª fase. Arbitragem confusa irrita duelo no Almeidão




botafogo-pb x river, estádio almeidão (Foto: Francisco França / Jornal da Paraíba)
 Belo e Galo só empatam, e classificação para segunda fase fica aberta para última rodada do Grupo D
(Foto: Francisco França / Jornal da Paraíba)


O empate no estádio Almeidão em 1 a 1 entre River-PI e Botafogo-PB, na noite desta quinta-feira, deixou a situação do Grupo D da Copa do Nordeste indefinida para a última rodada. De fato, quem comemorou muito foi o Fortaleza, que assumiu a vice-liderança da chave depois de vencer o líder Sport. Em jogo com arbitragem duvidosa e perdida, o Belo marcou de pênalti com o atacante Muller no finalzinho do primeiro tempo. Na mesma moeda, no finalzinho da etapa final, o Galo conseguiu empatar com o zagueiro Rafael Araújo. Um fato curioso no confronto entre os dois times na Copa do Nordeste: o Belo ainda não conseguiu vencer os piauienses. Em quatro jogos, três vitórias para lá e o empate desta quinta.     

Com o placar, os times fazem contas na sexta rodada para ver quem consegue avançar às quartas de final. Classificação é possível, a matemática diz, mas a situação da dupla, porém, é delicada: River-PI é terceiro com seis pontos, Botafogo-PB é lanterna com cinco. Sport lidera com oito, Fortaleza é vice com sete. 

Pelo Nordestão, os times voltam a campo somente no dia 23 de março, data da última rodada da fase de grupos do regional. O Botafogo-PB vai até a Ilha do Retiro e pega o Sport. O River-PI recebe o Fortaleza no estádio Albertão, em Teresina. Pelos estaduais, os times têm duelos importantes: Belo pega o Sousa no domingo, pela oitava rodada do Paraibano, e o Galo faz o jogo de ida da semifinal do primeiro turno do Piauiense contra o Flamengo-PI.
A zaga do Tricolor foi mais exigida no primeiro tempo que teve um Belo superior, contudo, com problemas na finalização. Aos cinco minutos, Carlinhos penetrou em velocidade em bela jogada, mas o chute não teve a mesma precisão da arrancada. Com o ataque mais presente, a equipe de Schulle ficou com mais tempo com a bola e se impôs sobretudo com muita correria – apenas aos 37, o River-PI conseguiu sua primeira finalização ofensiva: Fabinho tocou para Vanderlei, que chutou para fora. Quando o jogo caminhava para o empate no intervalo, o primeiro lance polêmico na noite. A bola foi cruzada da esquerda, e o árbitro Michael Vinicius marcou pênalti de Rogério, volante do Galo, que tocou com a mão na bola. Na batida tranquila, sem chances para o goleiro Naylson, Muller Fernandes abriu o placar aos 46.  

Com o placar a favor, o Botafogo-PB adotou uma atitude arriscada no segundo tempo, dando espaço para o River-PI atuar. Foram três bolas com Vanderlei – uma delas o goleiro Michel Alves saiu errado e deixou o gol aberto. Por cobertura, o atacante riverino desperdiçou. Aos 25, outro lance polêmico. Esquerdinha, na marca do pênalti, deu de bico, e o zagueiro Plínio se atirou desengonçado na bola, tocando com a mão. Os jogadores do Galo pediram pênalti, o árbitro nada marcou. O Camisa 10 do Galo ainda teve outra chance: acertou a trave após pegar um sobra de bola. Schulle trocou Muller por Warley no ataque, e o Belo passou a ir cada vez menos ao ataque. E pagou caro por isso: aos 42, o zagueiro Rafael Araújo apareceu com elemento surpresa em passe desconcertante de Esquerdinha e colocou no canto de Michel Alves.

Fonte: Globo Esporte


You Might Also Like

0 comentários

Não é Permitido Palavrões!!!







.