Brasileirão Série B

Náutico sai na frente, segura pressão do Mogi e diminui distância pro G-4

10/06/2015 10:47:00 PMReginaldo Júnior

Alvirrubros saíram vaiados da torcida por má atuação na Arena Pernambuco, mas conseguiu segurar vitória; luta do time paulista contra o rebaixamento fica mais difícil




Não foi o futebol ideal, mas valeu para voltar a pontuar. O placar magro de 1 a 0 sobre o Mogi Mirim, construído sob muita dificuldade na Arena Pernambuco, nesta terça-feira, fez o Náutico se reerguer na briga pelo acesso. O Timbu se manteve na oitava colocação, mas agora com 46 pontos, a dois do G-4 da Série B do Campeonato Brasileiro. O gol da vitória foi marcado por Gaston Filgueira. Já ao Sapão restou crer no impossível: lanterna com 22 pontos, o time paulista tem de vencer todas as partidas daqui em diante para se livrar do rebaixamento.
O Náutico só volta a entrar em campo no dia 17 de outubro, às 16h30, quando enfrenta o Santa Cruz no Clássico das Emoções, no Arruda. Já o Mogi Mirim joga no mesmo dia e horário contra o Atlético-GO, no Estádio Romildo Ferreira.

Náutico x Mogi Mirim (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)Náutico teve melhor primeiro tempo, mas o Mogi Mirim dominou as ações no segundo (Foto: Aldo Carneiro / PE Press)


A necessidade de ter a vitória a todo custo fez do Náutico um time nervoso no começo do jogo. Junte isso a uma técnica sofrível do Mogi Mirim. Ingredientes que fizeram a primeira etapa ser, no geral, sem emoção. O Sapão só conseguia criar algo ofensivo quando a zaga alvirrubra dava vacilo e errava lances fáceis - aconteceu algumas vezes. Sorte do Timbu que Gaston Filgueira, em uma jogada que parecia despretensiosa, bateu cruzado e abriu o placar aos 13 minutos. Ronaldo Alves ainda conseguiu assustar com um chute cruzado quase no fim. Apesar dos pesares, os pernambucanos, melhores no jogo, conseguiram conduzir bem.

No segundo tempo, o Mogi Mirim, aos poucos, voltou melhor. Por mais que o Náutico tentasse - aos trancos e barrancos - criar jogadas ofensivas, sempre pecava nos erros de passe. Com paciência, o Sapão deixou as ações mais equilibradas e obrigou Julio Cesar a fazer uma boa defesa aos 25 minutos. Visivelmente mais organizados, os paulistas chegaram a carimbar a trave aos 31 minutos, com Marlon. Mas todo o esforço não foi suficiente. O Timbu suportou a pressão como pôde e garantiu os três pontos.


Fonte: Globo Esporte


You Might Also Like

0 comentários

Não é Permitido Palavrões!!!







.