Brasileirão Série A

Em jogo aberto e com polêmica, JEC e Atlético-MG empatam em 2 a 2

9/27/2015 06:07:00 PMReginaldo Júnior

Depois de bronca da torcida e gols desperdiçados no primeiro tempo, times fazem partida franca em que o equilíbrio exemplifica bem, mas não os ajuda no Brasileirão




O empate em 2 a 2 é uma representação precisa do que foi o embate entre Joinville e Atlético-MG neste domingo. Um jogo aberto em que a polêmica de arbitragem no primeiro tempo fica até encoberta pelo espetáculo dos times na Arena. Teve muita bola no segundo tempo e gols. O Galo saltou na frente do placar, e os mandantes conseguiram a igualdade. O resultado, no entanto, não ajuda ninguém. O JEC segue na lanterna, ainda mais distante dos times fora do Z-4, e os mineiros tiveram aumentada a diferença em relação ao primeiro lugar do Brasileiro.
Agora, a sete pontos do líder Corinthians, o Atlético-MG tem outro compromisso como visitante. No sábado, às 18h30, encara o Coritiba no Couto Pereira. O Joinville também atua fora de casa. No domingo, às 11h, enfrenta o Flamengo no Maracanã. O JEC segue na lanterna, agora dois pontos atrás do Vasco, o 19º, e a oito dos rivais fora do Z-4.

Joinville x Atlético-MG (Foto: Divulgação/JEC)Joinville e Atlético-MG empataram em Santa Catarina (Foto: Divulgação/JEC)

O jogo

As investidas fulminantes do Atlético-MG no começo do jogo não foram eficazes, pois Giovanni Augusto perdeu duas oportunidades claras até os nove minutos. Depois disso, o Joinville equilibrou, foi para frente e passou a empilhar finalizações que também não encontraram as redes. Porém, foi a arbitragem de Raphael Claus que ganhou destaque. A bronca da boa parte dos 7.486 torcedores no estádio teve proporção maior aos 38, quando a bola teria tocado no braço de Dátolo dentro da área atleticana, e a penalidade máxima não foi marcada. Apesar da bronca, não teria que ser o primeiro pênalti a favor do JEC no campeonato: o balão explodiu no quadril do argentino.
Cinco minutos depois, Claus anulou – de novo acertadamente – um gol de Marcelinho Paraíba, depois de ajeitada no braço. Até o apito de fim da etapa inicial, teve mais reclamação do que jogo, e o Joinville teve expulsos: o técnico PC Gusmão e também seu auxiliar Franco Müeller. A equipe passou a ser orientada pelo preparador físico Alexandre Souza no segundo tempo, mas seguia com a mesma proposta, mais agressiva que os visitantes. O ditado “quem não faz, leva” caiu bem aos seis minutos da etapa final.

Kempes recebeu sozinho na grande área e mandou um chute fraco e fácil para Victor, que rapidamente colocou a bola em jogo. Em poucos segundos, ela estaria nas redes do Joinville, após arremate de Luan. O centroavante se redimiu 10 minutos depois, ao decretar o empate em cabeçada na pequena área. A chuva caiu sobre a Arena Joinville, e o jogo estava aberto. Tanto que ainda teve um gol para cada lado, ambos de quem saiu do banco de reservas. Thiago Ribeiro fez um belo gol, numa patada ao completar um cruzamento, e William Popp deixou tudo igual também num tiro forte e certeiro. O empate define bem a partida muito disputada, mas não serve para ninguém na classificação do Campeonato Brasileiro.

Fonte: Globo Esporte


You Might Also Like

0 comentários

Não é Permitido Palavrões!!!







.