Brasileirão Série A

Em noite tensa e polêmica no Horto, Atlético-PR vence e afasta Atlético-MG da ponta

9/02/2015 11:11:00 PMReginaldo Júnior




Mourão Panda/Gazeta Press
Walter anotou o gol da vitória do Atlético-PR na Arena Independência
Walter anotou o gol da vitória do Atlético-PR na Arena Independência
Mais uma rodada na qual a arbitragem se tornará o principal assunto nos bares, restaurantes e rodas de torcedores pelo Brasil. Com uma atuação polêmica de Marcelo de Lima Henrique, que revoltou o Atlético Mineiro com as suas decisões, o Atlético Paranaense surpreendeu, venceu por 1 a 0 na Arena Independência e afastou o xará mineiro da briga pela liderança do Campeonato Brasileiro.
Desde o primeiro tempo, o Atlético-MG se mostrava contrário às decisões da arbitragem. Tanto que Marcos Rocha acabou expulso ainda na primeira etapa por reclamação. O Atlético-PR, em contrapartida, mostrou um comportamento maduro, suportou a pressão dos mandantes no Horto e alcançou à vitória com um gol de Walter, de pênalti, aos 10min da etapa complementar.

O resultado empurrou o Atlético-PR para o G-4 do Campeonato Brasileiro. Com a vitória fora de casa, o time de Milton Mendes alcançou os 36 pontos e subiu para o quarto posto momentaneamente. Já o Atlético-MG, que interrompe uma série de dois triunfos consecutivos, permanece com 42, na segunda colocação.

O placar adverso gerou protestos na Arena Independência. Torcedores reclamaram da arbitragem e até mesmo entre si; durante a segunda etapa, pouco depois do gol de Walter, dois atleticanos brigaram nas cadeiras do estádio. A pressão favorável à equipe de Levir Culpi, desta vez, teve o efeito contrário.

Cilma tenso no Horto, e Atlético-MG mais longe da ponta

Necessitado da vitória para seguir próximo ao líder Corinthians, o Atlético-MG fez o que a torcida esperava. Mesmo sem o Independência lotado, o time mineiro iniciou a partida com a marcação adiantada, pressionando o Atlético-PR, e apresentando a movimentação característica da equipe de Levir Culpi, a fim de confundir o time bem armado dos paranaenses.

Andre Yanckous/Agif/Gazeta Press
Reclamações contra a arbitragem foram constantes nesta noite no Horto
Reclamações contra a arbitragem foram constantes
A primeira grande oportunidade dos donos da casa veio aos 14min. Após cobrança de lateral para a área, Leonardo Silva desviou de cabeça e viu Weverton impedir a abertura do marcador. O lance despertou o Atlético-PR para o jogo: os visitantes passaram a assustar nos contra-ataques, especialmente com Evandro.

O movimentado encontro se desenhava a favor dos donos da casa. Entretanto, as chances perdidas começavam a tornar a equipe de Levir Culpi impaciente. Aos 32min, por exemplo, Lucas Pratto roubou a bola de Wellington no meio-campo, avançou pela direita e cruzou na medida para Thiago Ribeiro, que carimbou o travessão.

Além das chances perdidas, a arbitragem de Marcelo de Lima Henrique irritou os jogadores mineiros. Dois impedimentos duvidosos assinalados contra o time da casa geraram reclamações das arquibancadas. A impaciência, no entanto, refletiu mais no lateral Marcos Rocha.
Durante um lance ofensivo, o lateral-direito tentou driblar a marcação e reclamou de falta. O árbitro do Rio de Janeiro desaprovou o questionamento de Marcos Rocha e deu o segundo amarelo ao camisa 2. O que já era tenso tornou-se praticamente insuportável. A pressão no Horto reverteu contra o Atlético-MG.

Com um a mais e diante de um adversário irritado, o Atlético-PR trabalhou melhor a bola na segunda etapa e dificultou ainda mais a missão da equipe da casa, que necessitava da vitória para seguir firme na briga pelo título brasileiro.

A recompensa pelo bom trabalho da equipe de Milton Mendes veio aos 10min da etapa complementar, quando Ewandro invadiu a área e foi derrubado por Victor. O experiente Walter cobrou firme, no canto direito do goleiro mineiro, e abriu o marcador na Arena Independência.

Mourão Panda/Gazeta Press
Luan foi um dos mais irritados em campo
Luan foi um dos mais irritados em campo
O gol revoltou o público. As vaias se tornaram constantes, e o clima no estádio mudou completamente. Geralmente festivo, o atleticano se mostrou revoltado com as decisões da arbitragem, e alguns até chegaram às vias de fato entre si.

Atrás no marcador e com um jogador a menos, o Atlético-MG sentiu; tanto psicologicamente, quanto fisicamente. O clube visitante trabalhou a bola, diminuiu o ritmo e segurou o ímpeto dos mandantes, que perderam mais uma chance de tentar se aproximar da liderança.

Fonte: ESPN


You Might Also Like

0 comentários

Não é Permitido Palavrões!!!







.