Brasileirão Série A

100% no Maracanã, Galo bate Vasco e volta à caça do líder Corinthians

9/05/2015 09:34:00 PMReginaldo Júnior

Atlético-MG faz 2 a 1, ganha a terceira no estádio e seca rival domingo para diminuir diferença para quatro pontos. Cruz-Maltino encerra jejum de gols, mas perde outra




Depois de ter tropeçado diante de sua torcida na rodada anterior, o Atlético-MG se reabilitou fora de casa contra o Vasco e voltou à caça do líder do Campeonato Brasileiro, o Corinthians. Na verdade, não dá para dizer que o Galo é visitante no Maracanã. Na noite deste sábado, o time de Levir Culpi saiu vitorioso por 2 a 1 e ganhou todas as suas três partidas no estádio em 2015 - antes, já havia batido a dupla Fla-Flu. Lucas Pratto e Dátolo marcaram os gols que aumentaram o calvário vascaíno. Nenê, em cobrança de um pênalti polêmico, encerrou um jejum de 725 minutos - não contando os acréscimos - sem balançar a rede pela competição. Mas a reação parou por aí, e a equipe dirigida por Jorginho amargou sua 16ª derrota e vê a pressão aumentar após dias de protestos e agressão a jogador na porta do hotel.
O Atlético-MG foi a 45 pontos e agora torce contra o Corinthians, que tem pela frente o Palmeiras neste domingo, para ficar a quatro pontos da liderança. O Galo volta a campo quarta-feira contra o Avaí, às 19h30 (de Brasília), no Independência. O Vasco, por sua vez, segue afundado na lanterna com 13 pontos e visita a Ponte Preta, também às 19h30 de quarta, no Moisés Lucarelli, em Campinas.

Atlético-MG x Vasco (Foto: André Durão)Jogadores do Atlético-MG comemoram o gol de Lucas Pratto, o primeiro da vitória sobre o Vasco (Foto: André Durão)
A torcida que protestou e pressionou os jogadores do Vasco na véspera da partida levou vários cartazes para o Maracanã manifestando apoio. Em campo, o estreante Leandrão e Nenê estiveram bem perto de encerrar o jejum de sete jogos sem balançar a rede. O time correspondia na vontade, mas não era o suficiente contra um Galo organizado e eficiente. Foram só duas finalizações do time de Levir Culpi no primeiro tempo. E dois gols. O primeiro de Lucas Pratto, cobrando pênalti cometido por Rodrigo em Patric; e o segundo foi um golaço de Dátolo, com um chutaço no ângulo de Jordi - o Cruz-Maltino reclamou muito de falta em Jorge Henrique na origem da jogada. Aos 27 da etapa final, o árbitro marcou um pênalti polêmico de Dátolo em Bruno Ferreira. Nenê converteu, encerrou o jejum de gols do time e deu esperanças aos vascaínos. Os jogadores se lançaram ao ataque atrás do empate, só que o tempo restante não foi o bastante para a reação. Rafael Silva, por reclamação, ainda foi expulso no minuto final.

Fonte: Globo Esporte


You Might Also Like

0 comentários

Não é Permitido Palavrões!!!







.