Brasileirão Série A

Kayke brilha, Fla vence Avaí, emplaca a terceira seguida e encosta mais no G-4

9/02/2015 11:07:00 PMReginaldo Júnior




Gazeta Press
Kayke comemora um de seus dois gols contra o Avaí, na Arena das Dunas
Kayke comemora um de seus dois gols contra o Avaí, na Arena das Dunas
Kayke fez as honras da casa. Ex-ABC-RN e revelado pelo Fla, o atacante teve a missão de substituir Guerrero, lesionado e convocado pela seleção peruana. E brilhou. Com dois gols do atacante, o Flamengo venceu o Avaí com facilidade por 3 a 0 na Arena das Dunas, em Natal, e chegou ao oitavo lugar, com 32 pontos. Foram os primeiros gols de Kayke com a camisa do clube. Alan Patrick abriu o placar.

Foi a terceira vitória seguida do Rubro-Negro na competição, que encurtou ainda mais a distância para o G-4: agora é de apenas quatro pontos. O Avaí permaneceu com 23 pontos, mesmo número do Goiás e do Coritiba, os dois primeiros da zona de rebaixamento.

Na próxima rodada, o Flamengo terá pela frente o clássico contra o Fluminense, no Maracanã, domingo, às 16h. Já o Avaí, nos mesmos dia e horário, recebe o Coritiba, na Ressacada.

O jogo

O mandante era o Flamengo, mas o palco não era o Maracanã. Talvez se valendo disso, o Avaí não se intimidou desde o começou na Arena das Dunas. Ciente da deficiência do rival, o time começou a alçar bolas na área. Camacho, com cinco minutos, ganhou disputa pelo alto, mas mandou de cabeça para fora.

O Flamengo girava o jogo, tocava da esquerda para a direita e vice-versa. Não se encontrava. Invariavelmente errava passe no meio de campo e oferecia o contra-ataque ao Avaí, que corria com Eduardo Neto, Nino Paraíba. Aos 18 minutos, Camacho cobrou falta na entrada da área com categoria e a bola explodiu na trave esquerda de um estático Paulo Victor.

O volume de jogo do Avaí continuou bem maior, pressionando o rival. Com 22 minutos, após escanteio, a bola sobrou para Eduardo Neto na entrada a área, que ajeitou com carinho e mandou um balaço de pé esquerdo. A pelota passou muito perto do ângulo esquerdo do goleiro rubro-negro e assustou. Incomodado com a inoperância do time, Emerson Sheik voltava ao meio de campo para buscar jogada. Mas, bem marcado, não conseguia achar espaços para desenvolver o jogo.

Diante da pressão do Avaí, restava ao Flamengo tentar achar um espaço para aplicar o golpe fatal. E conseguiu aos 30 minuto. Sheik ganhou bola pelo lado esquerdo e cruzou para Everton na grande área. O meia-atacante tentou girar e bater de direita, mas a zaga travou e, na sobra, a bola sobrou para Canteros. Mesmo torto, o argentino deu passe calcanhar para Alan Patrick, do lado direito. Frio, o meia deu corte seco no zagueiro com a perna direita e chutou forte para o fundo da rede, na risca da pequena área, de é esquerdo. Belo gol. 1 a 0.

A vantagem até certo ponto inesperada do Flamengo mudou o panorama da partida. O Avaí passou a não articular as jogadas com tanta facilidade, mostrando confusão entre os atletas. O jogo do Flamengo, então, passou a fluir. Everton e Alan Patrick foram mais presentes. Aos 41 minutos, o autor do gol quase lançou linda bola para Sheik pelo lado esquerdo após tabela com Everton, mas a zaga evitou. A partida, definitivamente, tinha mudado de dono. E o primeiro tempo chegou ao fim.
Na segunda etapa, o panorama continuou da mesma forma como encerrou a primeira metade. Domínio do Flamengo, ampla troca de passes e o Avaí apenas de longe, cercando, à espera de um erro adversário. Ele não veio. Aos cinco minutos, Kayke arriscou chute e assustou o goleiro Vagner. Era um aviso.
Isto porque quatro minutos depois Sheik recebeu bola na ponta direita e cruzou para a entrada da área. Alan Patrick matou a bola e, de calcanhar, tocou para Armero que vinha no embalo pela esquerda. Em um misto de chute e passe, o colombiano bateu rasteiro para o meio da área, onde Kayke, de primeira, tocou para o fundo da rede. 2 a 0.

O jogo, então, ficou ao feitio do Flamengo. Avaí sem forças, apenas observando. E troca de passes do Rubro-Negro. A rigor, o Avaí só teve chances aos 29 minutos, quando Léo Gamalho bateu em cima de Paulo Victor na grande área e, no rebote, Renan Oliveira chutou para fora, mas ainda assim o goleiro rubro-negro defendeu. De restante, era jogo do Flamengo. E de Kayke.

Aos 30 minutos, o substituto de Guerrero recebeu livre na grande área. Vagner saiu para tentar abafar, mas o atacante chamou o goleiro para dançar, driblou com facilidade e bateu com categoria no canto esquerdo do goleiro. Golaço. 3 a 0. Então, a partida virou festa.

Cantos na arquibancada, gritos de olé. A Arena das Dunas era totalmente uma casa rubro-negra. Oswaldo de Oliviera, então, passou a poupar os jogadores para o Fla-Flu de domingo. Sacou Sheik e Márcio Araújo para as entradas de Paulinho e Marcelo Cirino. Nem houve tempo para mais nada. Com tranquilidade, o Flamengo emplacou a terceira vitória seguida no Brasileiro. E, de mansinho, já enxerga bem o G-4, apenas quatro pontos à frente.

FICHA TÉCNICA:
FLAMENGO 3 X 0 AVAÍ

Local: Arena das Dunas, em Natal (RN)
Data: 2 de setembro de 2015, quarta-feira
Horário: 21h
Árbitro: Thiago Duarte Peixoto (SP)
Assistentes: Bruno Boschilia (Fifa-PR) e Herman Brumel Vani (SP)
Cartões amarelos: Samir (FLA) e Antônio Carlos, Adriano e Eduardo Neto (AVA)
Gols: Alan Patrick (FLA), aos 30 minutos do primeiro tempo e Kayke (FLA), aos nove minutos e aos 30 minutos do segundo tempo

FLAMENGO: Paulo Victor; Ayrton, Wallace, Samir e Armero (Paulinho); Márcio Araújo, Canteros, Alan Patrick e Everton; Emerson (Marcelo Cirino) e Kayke
Técnico: Oswaldo de Oliveira

AVAÍ: Vagner; Nino Paraíba, Emerson, Antonio Carlos e Romário; Adriano (Roberto), Eduardo Neto, Camacho (Renan Oliveira) e Anderson Lopes (Pablo); Rômulo e Léo Gamalho.
Técnico: Gilson Kleina

Fonte: ESPN



You Might Also Like

0 comentários

Não é Permitido Palavrões!!!







.