Brasileirão Série A

Em jogo quente, Cruzeiro vence duelo direto com 'foguete' e se descola do Z-4

9/27/2015 08:40:00 PMReginaldo Júnior




Gazeta Press
Ceará marcou belo gol no duelo direto diante do Coritiba, no Mineirão
Ceará marcou belo gol na vitória do Cruzeiro por 2 a 0 sobre o Coritiba
Uma faixa nas arquibancadas do Mineirão levava a seguinte frase: "Três pontos em casa é obrigação de tetracampeão". O Cruzeiro, então, encarnou o espírito do torcedor e não o decepcionou.
Em partida válida pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro e jogando em sua casa, o time celeste recebeu o Coritiba em um duelo "de seis pontos", venceu o jogo pelo placar de 2 a 0, conquistou seu segundo triunfo consecutivo e ainda, de quebra, conseguiu se desgarrar do grupo dos quatro times que são rebaixados para a segunda divisão nacional.

Embalado e precisando da vitória, os comandados de Mano Menezes não foram brilhantes. Nem taticamente, muito menos tecnicamente. Não é isso, contudo, com o que se importa tanto a torcida quando a missão é única: escapar de um descenço inédito em sua história.

Com um time ofensivo, apesar dos três volantes, Mano buscava as jogadas rápidas pelos lados do campo. Coube ao argentino Ariel Cabral organizar as investidas do Cruzeiro, enquanto que Willian - artilheiro do time no Brasileiro -, Allano e Alisson eram as opções de ataque.

A ideia de Ney Franco, por outro lado, era de fazer exatamente o que o Coritiba mais soube fazer até aqui no torneio nacional: os contra-golpes rápidos com Esquerdinha, Rafhael Lucas e o estreante Guilherme Parede, substituto do suspenso Henrique Almeida.

Gazeta Press
Cruzeiro Torcida Faixa Futebol
Torcedor pede vitória do Cruzeiro: ela veio
A primeira chance clara de gol demorou um pouco mas serviu para acordar a torcida cruzeirense. Aos 20 minutos do primeiro tempo, Alisson tabelou bonito com Willian e saiu na cara de Wilson. O garoto celeste bateu com força, mas desequilibrado, e o arqueiro paranaense operou grande defesa.
No lance do escanteio, o lateral Ceará recebeu rebote de Henrique e, com um lindo chute, a mais de 120 km/h, acertou o ângulo de Wilson.

Um golaço. Com direito a uma caprichosa resvalada no travessão. Ele não marcava um gol pelo Cruzeiro desde 2012, em uma derrota para o Santos, na Vila Belmiro, por 4 a 2, pelo Nacional daquele ano. Felicidade total para a nação cruzeirense.

Até chegarem os 41 minutos da primeira etapa. Guilherme Parede tentou contra-ataque rápido e foi parado pelo braço do zagueiro Paulo André. O árbitro Flávio Rodrigues de Souza considerou agressão e expulsou o ex-corintiano de forma direta.

A saída do defensor fez o Coritiba resolver se mandar para o ataque. No intervalo, Ney Franco tirou o volante Cáceres e o meia Esquerdinha para as entradas de Thiago Galhardo e Marcos Aurélio. E a pressão foi intensa, obrigando Fábio a trabalhar por algumas vezes.

Aos 20 minutos da segunda etapa, veio a polêmica. Após cruzamento para a área do Cruzeiro, o Coritba reclamou de mão de Manoel. O árbitro mandou seguir, e o contra-ataque se desenhou. O próprio zagueirão celeste levou pela esquerda como um ponta e acionou Alisson. O garoto cruzou, e a bola se ofereceu a Willian, que finalizou forte. Wilson ainda tocou nela, mas nada suficiente para que fosse evitado segundo gol.

Foi o tento da tranquilidade? Nem tanto.

A pressão paranaense foi ainda mais intensa. Aos 29 e aos 30 minutos, duas jogadas de grande perigo do ataque alviverde. Na primeira, Rafhael Lucas bateu cruzado, mas a bola foi à direita de Fábio. Na segunda, Thiago Galhardo ganhou disputa com Fabrício e chutou de esquerda, mas a pelota explodiu no travessão do arqueiro.

O alívio veio apenas aos 40 minutos, a pouco tempo do fim. Juninho deu cotovelada direta na cara do lateral Fabiano e também recebeu cartão vermelho. O dez contra dez deixou a partida mais tranquila para o time azul de Minas, que confirmou o triunfo por 2 a 0.

Com a vitória, o Cruzeiro não sobe, nem desce, e segue na 13ª colocação. Porém, com os três pontos, a equipe celeste fica a cinco pontos da Chapecoense, primeira na zona de rebaixamento. Na próxima rodada, no domingo, às 16h (de Brasília), tem jogo difícil contra o Grêmio, mais uma vez no Mineirão.

Já o Coritiba continua se preocupando com o retrovisor. Na 14ª posição, com 33 pontos, segue a apenas dois do time catarinense. Na próxima jornada, um dia antes da "Raposa", recebe o vice-líder Atlético-MG no Couto Pereira, às 18h30 (de Brasília).

FICHA TÉCNICA:
CRUZEIRO 2 X 0 CORITIBA

Local: Mineirão, em Belo Horizonte (MG)
Data: 27 de setembro (domingo)
Horário: 18h30 (de Brasília)
Público: 22.897 pessoas
Renda: R$ 593.675,00
Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (CBF-SP)
Assistentes: Cleriston Clay Barreto Rios (FIFA-SE) e Fabiano da Silva Ramires (ESP-ES)
Cartão amarelo: João Paulo (Coritiba)
Cartões vermelhos: Paulo André (Cruzeiro); Juninho (Coritiba)
GOLS:
CRUZEIRO: Ceará, aos 21 minutos do primeiro tempo, e Willian, aos 20 minutos do segundo tempo.
CRUZEIRO: Fábio; Ceará (Fabiano), Manoel, Paulo André e Fabrício; Charles, Henrique, Cabral, Alisson e Allano (Douglas Grolli); Willian (Julio Baptista)
Técnico: Mano Menezes
CORITIBA: Wilson, Leandro Silva (Evandro), Walisson Maia, Juninho e Carlinhos; João Paulo, Cáceres (Thiago Galhardo), Juan e Esquerdinha (Marcos Aurélio); Rafhael Lucas e Guilherme Parede.
Técnico: Ney Franco
Fonte: ESPN


You Might Also Like

0 comentários

Não é Permitido Palavrões!!!







.