Brasileirão Série B

Em jogo marcado por injúria racial, Bragantino e Macaé empatam: 2 a 2

9/15/2015 10:02:00 PMReginaldo Júnior

Dentro de campo, equipes protagonizaram partida movimentada e de muitas chances. Fora dele, torcedores foram acusados de chamar um zagueiro do Macaé de "macaco"




Um bom jogo de futebol dentro de campo e um péssimo exemplo para o esporte fora dele. Dessa maneira, Bragantino e Macaé empataram em 2 a 2 na noite desta terça-feira, em partida válida pela 26ª rodada da Série B do Brasileirão. Um ato de injúria racial por parte da torcida do clube paulista manchou o duelo cheio de gols e emoções realizado no Estádio Nabi Abi Chedid, o Nabizão.
Brinner, zagueiro do Macaé, acusou torcedores do Bragantino de o chamarem de "macaco" no início do segundo tempo, quando o jogador estava com seus companheiros no banco de reservas. Policiais presentes no estádio foram até a arquibancada procurar a pessoa descrita pelo atleta, mas não o apreenderam.

VEJA COMO FICOU A CLASSIFICAÇÃO DA SÉRIE B

No âmbito esportivo, o resultado acabou não sendo bom negócio nem para um nem para outro. O Bragantino até ganhou uma posição (foi para sétimo, com 38 pontos), mas perdeu boa chance de se aproximar ainda mais do G-4. Por sua vez, o Macaé poderia fechar a rodada duas colocações acima, mas estacionou no 15º lugar, com 30.

Anselmo, bragantino x macaé (Foto: Tiago Ferreira / Macaé Esporte)Bragantino e Macaé fizeram uma boa partida no Nabizão (Foto: Tiago Ferreira / Macaé Esporte)
As duas equipes, agora, voltam a campo no próximo sábado, pela 26ª rodada da Série B do Brasileirão. Às 16h30, o Bragantino visita o Oeste no Estádio Prefeito José Liberatti. Às 21h, é a vez do Macaé receber o CRB no Moacyrzão.

O JOGO

O Macaé ficou com a saída da bola, trocou meia dúzia de passes, perdeu a posse para o Bragantino, que arrumou uma bonita trama pela esquerda com cruzamento de Moisés que Frauches acabou desviando contra o próprio matrimônio. O relógio sequer apontava um minuto quando o time da casa abriu o placar. Atordoado, a equipe do Rio de Janeiro demorou um pouco para voltar ao jogo e, principalmente, driblar a forte marcação adversária. Marquinho empataria não fosse o desvio do mesmo Moisés quase em cima da linha - o meia alvianil também teve chance de cabeça, mas mandou para fora. O Braga nada mais fez que administrar a vantagem mínima e sair em poucos contragolpes, mas o duelo não contou com muitas chances até o intervalo.

O segundo tempo reservou uma dose mais generosa de emoção. Foi o Bragantino quem começou melhor e se atirando ao ataque para tentar fechar o placar. No entanto, forneceu espaço suficiente na defesa para que Gedeil aparecesse de surpresa e, de cabeça, deixasse tudo igual aos 10. O time visitante, então, cresceu e passou a protagonizar as melhores chances. Ameaçava uma virada no momento em que Jobinho escapou pela esquerda e caiu dentro da área em um contragolpe: pênalti para o Braga. Alan Mineiro cobrou e fez 2 a 1. Pouco depois, Juninho acertou um lançamento milimétrico para Pipico, que bateu de esquerda e venceu o goleiro Rafael.


Fonte: Globo Esporte


You Might Also Like

0 comentários

Não é Permitido Palavrões!!!







.