Brasileirão Série B

Náutico pressiona até o fim, consegue gol da vitória e mantém Boa no Z-4

8/29/2015 06:58:00 PMReginaldo Júnior

Atuando na Arena Pernambuco, Timbu superou defesa forte do time mineiro e conseguiu triunfar com tento de Rafael Pereira, aos 44 minutos do segundo tempo




Foi no sufoco. O grito de gol só saiu da garganta do torcedor do Náutico aos 44 minutos do segundo tempo.O Boa Esporte bem que tentou se segurar na Arena Pernambuco, abusando da marcação forte, mas o cabeceio fulminante de Rafael Pereira já no apagar das luzes fez o Timbu vencer por 1 a 0 e chegar aos 35 pontos, assumindo momentaneamente a sexta posição da Série B do Campeonato Brasileiro. O empate tirava os mineiros da zona de rebaixamento, mas tudo escapou por entre os dedos e o time continua na 17ª colocação, com 23 pontos.

O próximo compromisso do Náutico é fora de casa. Os alvirrubros se encontram com o Criciúma, no Estádio Heriberto Hülse, às 19h, na próxima terça-feira. O Boa Esporte recebe o Paraná no mesmo dia, às 20h30, no Estádio Municipal de Varginha,
Para um jogo no qual as duas equipes tinham objetivos bem definidos na rodada - o Náutico, entrar no G-4, e o Boa Esporte, deixar a zona de rebaixamento - o primeiro tempo foi de decepcionar. Os times erraram muitos passes e não fizeram o confronto fluir. A chance de gol mais clara foi dos mineiros, quando, aos 18 minutos iniciais, Felipe Alves chutou cruzado e Rafael Pereira salvou em cima da linha. Foi o momento da partida que mais pegou fogo. Quatro minutos depois, Daniel Morais tentou de cabeça e, logo na sequência, Rogerinho perdeu uma grande oportunidade. Com o passar do tempo, a volúpia dos clubes voltou a cessar e a sonolência, de novo, deu o tom.

Náutico x Boa Esporte Série B (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)Náutico e Boa Esporte fizeram jogo truncado, com gol no final para o Timbu (Foto: Aldo Carneiro / Pernambuco Press)

Na etapa final, o time alvirrubro martelou, teve chances, mas, a princípio, não as traduziu em gol. O Boa Esporte reforçou a marcação e ficou à espreita, apostando no momento certo para puxar o contra-ataque que poderia definir o confronto. Mas não ocorreu. Além disso, conseguiu se safar do que no futebol se chama de jogo "de ataque contra defesa". Para se ter uma ideia, o goleiro Julio Cesar não fez nenhuma intervenção. Do outro lado, Andrey praticou pelo menos quatro defesas providenciais. O jogo se encaminhava para um empate insosso até que Rafael Pereira, no fim, fez o gol alvirrubro para fazer justiça ao melhor futebol praticado no segundo tempo.

Fonte: Globo Esporte


You Might Also Like

0 comentários

Não é Permitido Palavrões!!!







.