Brasileirão Série A

Grêmio massacra Inter com goleada histórica na Arena e retorna ao G-4

8/09/2015 08:27:00 PMReginaldo Júnior

Tricolor aplica 5 a 0, salta cinco posições e afunda o maior rival sem técnico em crise




O Grêmio com técnico, organizado, tranquilo, de olho no G-4 e com a torcida ao seu favor na Arena. Do outro lado, o Inter, sem um comandante - Odair Hellmann foi o interino -, com poucas aspirações no Brasileirão e em meio a um ambiente turbulento após a demissão de Diego Aguirre. O Gre-Nal poderia inverter a situação. Mas não o fez. O momento melhor do Tricolor foi confirmado com uma atuação de luxo e um placar humilhante de 5 a 0 na noite deste domingo, para o delírio dos tricolores.

Gre-Nal 407 Grêmio Inter Campeonato Brasileiro Arena (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)Gremistas comemoram massacre no Gre-Nal (Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA)

Em um primeiro tempo avassalador, os pupilos de Roger Machado poderiam até ter construído uma goleada. Ela só não ocorreu porque Douglas cobrou um pênalti para fora, logo aos 11 minutos. O lance poderia abater os mandantes e dar um ânimo aos colorados. Nada disso. O Tricolor seguiu em cima e foi premiado com dois tentos. Giuliano abriu o placar ao pegar o rebote oferecido por Lisandro López aos 34. Oito minutos depois, Luan chutou de fora da área no canto direito de Alisson, que nada pôde fazer.

A segunda etapa foi uma repetição. Aos três minutos, Luan, como centroavante, só completou o rebote cedido por Alisson, dentro da pequena área. A goleada teve seu contorno final com Fernandinho. Aos 30, o canhoto recebeu de Maicon, driblou Alisson e empurrou para o fundo das redes. Ainda dava tempo de mais um. O próprio Fernandinho cruzou da direita. Réver tentou afastar, mas anotou contra, aos 38.

Com o resultado, o Grêmio soma 30 pontos e ocupa a terceira posição. Na próxima rodada, a equipe pega o Atlético-MG. A partida será disputada na quinta-feira, às 21h, no Mineirão. Já o Inter segue com 21 pontos e está em 12º. Na quarta, o time recebe o Fluminense, a partir das 22h, no Beira-Rio.

Grêmio perde pênalti, mas massacra Inter

Com o apoio da torcida  e no intuito de desestabilizar ainda mais o Inter, o Grêmio iniciou o clássico em cima do adversário. Os primeiros 20 minutos pareciam um treino de ataque contra defesa. Aos 10 minutos, Alisson cometeu um pênalti em Giuliano. Douglas foi o incumbido de bater a cobrança, mas mandou para fora. No minuto seguinte, um princípio de confusão. Juan não gostou de uma falta marcada sobre Pedro Rocha e partiu para cima do atacante. Após um bate-boca, o jogo seguiu sem a necessidade de cartões apresentados por Dewson Freitas.

O Inter só conseguiu sair do campo defensivo na metade da etapa inicial. Aos 22, Valdívia arrancou pela esquerda, deixou dois marcadores para trás, mas foi brecado por Maicon. Entretanto, os comandados de Odair Hellmann abusavam dos passes errados. Justamente o oposto dos mandantes. Nada que mudasse o panorama da partida. Os tricolores pressionavam e os visitantes apenas tentavam mandar a bola para longe da área.

Esta supremacia acabou premiada aos 34 minutos. Após cobrança de escanteio, Lisandro afastou, mas deu azar. A bola sobrou para Giuliano que, de fora da área, soltou uma bomba de canhota, sem chances a Alisson. Até então tímidos, os tricolores explodiram em felicidade e começaram a cantar forte. Pareceu o antídoto para despertar os colorados. O Inter até teve uma chance de empatar com Wellington, que foi impedido por grande defesa de Marcelo Grohe. O  desperdício colorado sofreu outro castigo. Aos 43, Luan recebeu lançamento de Erazo, que roubou bola de Lisandro e chutou rasteiro de fora da área para ampliar, dando a real distância entre o futebol apresentado pelas duas equipes.

Segue o baile

Odair tentou corrigir os problemas com uma alteração. No intervalo, tirou Anderson, de presença nula em campo, por Alex. O camisa 12 nem teve tempo para armar ou arriscar um chute. Aos três minutos, saiu o terceiro gol tricolor. Em uma facilidade poucas vezes percebida, Pedro Rocha cruzou para Giuliano. Alisson espalmou, mas a bola sobrou para Luan que, sozinho, apenas empurrou para o fundo das redes.

Se o esporte fosse boxe em vez de futebol, se diria que o Inter estava nocauteado em pé. Não marcava, ficava envolvido e apenas observava a movimentação e troca de passes tricolor. A facilidade era tamanha que, aos 10 minutos, já se foram ouvidos gritos de olé. Odair, assustado, sacou Lisandro e colocou Nilton, para tentar estancar a sangria defensiva. O único momento de perigo para os visitantes saiu dos pés de Alex. Aos 15, recebeu na entrada da área, avançou e soltou uma bomba que acertou o travessão.

E, como uma repetição do primeiro tempo, sem utilidade alguma. O chocolate prosseguiu. Aos 27 minutos, Roger tirou Pedro Rocha para a entrada de Fernandinho. E, em seu primeiro toque na bola, anotou o quarto três minutos depois. Ao receber lançamento de Maicon, invadiu a área, driblou Alisson e guardou. E não foi o último. Réver, de atuação constrangedora, fez contra ao tentar cortar o cruzamento de Fernandinho aos 38. Era o final de luxo para os tricolores, e dos pesadelos para os colorados.

Fonte: Globo Esporte


You Might Also Like

0 comentários

Não é Permitido Palavrões!!!







.