Brasileirão Série A

Bahia ganha do Criciúma, renova esperança e afunda rival na lanterna

11/19/2014 10:52:00 PMReginaldo Júnior

Tigre sofre com protestos da torcida e pode ser rebaixado neste sábado. Tricolor baiano respira com triunfo por 1 a 0, mas segue em situação difícil

O Bahia renovou a esperança. O Criciúma, por sua vez, perdeu a sua. O time visitante foi ao Heriberto Hülse, nesta quarta-feira, pela 35ª rodada do Brasileirão, para vencer por 1 a 0 e ganhar um fôlego na tentativa de escapar do descenso. O placar colocou a corda no pescoço do Tigre. Parece ser questão de tempo, mas a própria torcida da casa fez questão de antecipar a degola, com protesto dentro do estádio.
A ineficácia comprovada na classificação apareceu em campo. Criciúma e Bahia terminaram a primeira etapa com duas chances reais de gol não convertidas. O jogo se encerrou com 12 finalizações para o Bahia e 11 ao Criciúma, com três chances reais ao Tigre e cinco aos visitantes. A aflição do rebaixamento cada vez mais latente fez os pés de Cleber Santana e Galhardo pesarem. Os meias dos dois times desperdiçaram chances claras de marcar. O jogo não mudou no segundo tempo, mas a paciência dos mais de 4mil torcedores do Tigre acabou. Em meio a protesto dentro do estádio, o Bahia fez o gol do triunfo. Guilherme Santos marcou o tento em tiro de fora, que afoga o Carvoeiro na lama da lanterna e o rebaixamento iminente.

Com a vitória, O Tricolor baiano ultrapassa o Botafogo. Tem 34 pontos, na 17ª posição, quatro a menos que o Coritiba, primeiro fora da zona de rebaixamento. O time catarinense é o lanterna, com 30 pontos. O rebaixamento pode se concretizar na próxima rodada, mas, já nesta quinta-feira, poderá ficar ainda mais próximo. Caso a Chapecoense vença o Fluminense, o Tigre terá que tirar os nove pontos que o separarão da Chape mais a grande diferença no saldo de gols, que atualmente está em 19 gols.

Com a esperança de escapar da degola renovada, o Bahia recebe o Atético-PR às 21h de sábado. Praticamente sem alento, o Criciúma vai ao Maranhão para enfrentar o Flamengo, às 17h de sábado. Um simples empate já rebaixa o Tigre.

Cortez, Criciúma X Bahia (Foto: Deza Bergmann / Agência Estado) 
O Bahia segurou o Tigre e fez 1 a 0 para manter as esperanças contra a queda (Foto: Deza Bergmann / Agência Estado)
 
O jogo
 
Os 4.751 torcedores passaram o primeiro tempo clamando por passes mais precisos, uma assistência, uma jogada mais aguda, que fizesse uma partida melhor. Foram 45 minutos de futebol arrastado, marcado por chutões e o descontrole de quem está a sombra do rebaixamento, nas últimas colocações com agora três rodadas para  tentar o cada vez mais improvável. Desespero que atrapalhou os dois times e comprometeu as duas chances claras marcar que os dois times tiveram. Aos 34, Cleber Santana chutou para fora com o goleiro Lomba batido na jogada. No último lance da etapa inicial, foi Galhardo quem bateu em cima de Bruno, sozinho e de frente com o arqueiro do Tigre, na jogada de contra-ataque.
 
Segundo tempo

Os times só não voltaram sem mudanças para o segundo tempo porque antes do intervalo Kieza teve que deixar o time visitante em decorrência de lesão. Impaciente, a torcida da casa passou a se movimentar dentro do estádio para protestar – o Heriberto Hülse tem apenas divisão de sociais e torcida visitante. Foi quando Guilherme Santos acertou a bomba que botou o Bahia na frente e aumentou a insatisfação: 1 a 0. Os tricolores da casa cantaram contra o diretor de futebol Claudio Gomes e o Tigre.

O clima hostil contra o adversário fez o Bahia se sentir tranquilo em campo, controlando um rival que perdeu muito de suas forças por conta do silêncio que há anos não ocorria no Heriberto Hülse em durante os jogos. Apenas os atacantes da base que entraram no decorrer da segunda etapa, Andrew e Kalil, receberam algum incentivo. O Criciúma está muito perto da Série B. O Bahia ganha um fôlego na luta contra a degola.

Fonte: Globo Esporte

You Might Also Like

0 comentários

Não é Permitido Palavrões!!!







.